Para Onde Vai Os Lixos Eletronicos?

  • Todos os anos, o lixo eletrônico viaja para países em desenvolvimento, expondo muitas pessoas a substâncias perigosas. Hoje, a China é o maior destino de lixo eletrônico do mundo. Países como Nigéria, Gana e Paquistão também permitem a entrada desse lixo porque a reciclagem clandestina gera renda para pessoas com recursos limitados.

Onde vai para o lixo eletrônico?

Ou seja, as empresas fabricantes de novas tecnologias são responsáveis por recolher os lixos eletrônicos e dar a eles o destino correto. Já a sociedade deverá levar esses resíduos nas lojas onde comprou para que elas encaminhem aos fabricantes o lixo eletrônico.

Como é descartado o lixo eletrônico no Brasil?

Há diferentes iniciativas criadas para auxiliar as pessoas a descartar o lixo eletrônico corretamente. A Abree tem em seu site um sistema para consulta de locais que recebem produtos eletrônicos e dão encaminhamento ambientalmente adequado. A associação conta com mais de 1,3 mil pontos de coleta.

O que é lixo eletrônico e para onde vai?

O lixo eletrônico tem o nome técnico de Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos (REEE). Ele abrange não somente computadores e celulares, mas qualquer tipo de eletrodoméstico, como micro-ondas, geladeiras e máquinas de lavar.

You might be interested:  O Que Vende Uma Loja De Eletronicos?

O que o Brasil faz com o lixo eletrônico?

Apenas o Brasil descartou, em 2019, mais de 2 milhões de toneladas de resíduos eletrônicos, sendo que menos de 3% foram reciclados, de acordo com o relatório desenvolvido pela Universidade das Nações Unidas. Um terço dos entrevistados (33%) nunca ouviu falar em pontos ou locais de descarte correto para lixo eletrônico.

Onde é despejado o lixo eletrônico?

Hoje, a China é o maior destino de lixo eletrônico do mundo. Países como Nigéria, Gana e Paquistão também permitem a entrada desse lixo porque a reciclagem clandestina gera renda para pessoas com recursos limitados.

Como o lixo eletrônico deve ser descartado?

Separe o que será descartado Da mesma forma, se o aparelho tiver bateria de lítio, como em celulares e notebook, deixe-a dentro do produto. Para as pilhas comuns, basta descartá-las soltas ou em uma sacola em qualquer ponto de coleta de pilhas ou de eletrônicos, que também são equipados para recebê-las.

Como é produzido lixo eletrônico?

O lixo eletrônico é produzido por materiais de origem inorgânica, por exemplo, cobre, alumínio e metais pesados (mercúrio, cádmio, berílio e chumbo), que compõem aparelhos profissionais ou domésticos atualizados constantemente, como computadores, tablets, monitores, teclados, impressoras, câmeras fotográficas,

Como o lixo eletrônico é produzido?

Lixo Eletrônico e o Meio Ambiente O lixo eletrônico é produzido por materiais de origem inorgânica, por exemplo, cobre, alumínio, metais pesados (mercúrio, cádmio, berílio e chumbo). Além de poluir o ambiente, o contato com esses produtos pode acarretar em diversas doenças para os animais e os seres humanos.

O que é o lixo eletrônico?

Lixo eletrônico, Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos (REEE) ou e- lixo são termos utilizados para se referir a todos os equipamentos eletroeletrônicos, suas partes e acessórios que foram descartados por seus proprietários, sem a intenção de reutilizá-los.

You might be interested:  O Que É Malha Eletricidade?

Por que o Brasil é um dos países do mundo que mais gera lixo eletrônico?

Para se ter uma ideia, o Brasil é o maior produtor de lixo eletrônico da América Latina. A estimativa é que o País gere cerca de 1,5 milhão de toneladas por ano, sendo que apenas 3% do lixo eletrônico brasileiro é reciclado ou descartado de maneira adequada.

Porque o lixo eletrônico é perigoso?

O aparelhos mais comuns são portadores de quatro metais que podem ser extremamente perigosos para a saúde e para o meio ambiente. O mercúrio, o chumbo, o cromo e o cádmio. Isso sem contar que possuem alguns componentes, como o plástico, por exemplo, que demoram milhares de anos para se decompor.

Quanto que o Brasil produz de lixo eletrônico?

Os resultados não são nada animadores, uma vez que o Brasil produz muito disso: em 2019, foram mais de 2 milhões de toneladas geradas no país nessa categoria — o que dá pouco mais de 10 kg de lixo eletrônico gerado por habitante.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *