Já não era sem tempo a tentativa de mudança desta antiga tecnologia. Sim, estamos a falar dos limpa pára-brisas (ou do brasil, limpador de pára-brisas), que poderão ver os seus dias terem chegado ao fim, com a nova tecnologia que a McLaren tem em desenvolvimento.

Um pouco de história

Este dispositivo, com mais de 100 anos, foi criado por uma senhora, Mary Anderson, que se tornou a primeira mulher a pensar e a desenvolver o primeiro dispositivo que viria a tornar-se indispensável para os automóveis. Criado em 1903 e patenteado dois anos depois, a ideia de criar um mecanismo que ajudasse na limpeza dos vidros surgiu num passeio de bonde (uma espécie de comboio), quando observou que o condutor tinha que efetuar várias paragens para remover a neve que se depositava nos vidros.

Projetou assim um mecanismo que usava um braço metálico com uma tira de borracha, que se movimentava e fazia a limpeza dos vidros. Henry Ford começou a equipar o seu modelo T e apenas alguns mais tarde, todos os automóveis novos já vinham equipados com este novo dispositivo.

Os temporizadores que permitem que os limpa pára-brisas atuem em intervalos de tempo, evitando assim que estejam em funcionamento constante, foram inventados muitos anos depois, apenas em 1964, pelo americano Robert Kearns, começando a ser comercializado 5 anos mais tarde.

 

Outros artigos sobre automóveis

- Como funciona a travagem regenerativa?
- Como funciona e que cuidados deve ter com o Airbag?
- Como funcionam os carros elétricos?
- O que é a árvore de cames e como funciona?

 

escovas-limpa-para-brisas

 

A nova tecnologia

Os limpa pára-brisas duram até aos dias de hoje e podemos ousar dizer que foram dos poucos dispositivos automóveis que poucas alterações sofreram. Mas pode ser que tenham os dias contados, já que a conhecida McLaren, a grande fabricante de automóveis desportivos, pretende eliminar este dispositivo, substituindo-o por ultrassons. Poderá ser a alegria para todos aqueles (como eu) que não suportam o movimento irritante das escovas, muitas vezes acompanhado pelo som incomodativo das borrachas gastas ou de má qualidade!

Este novo dispositivo, utiliza ultrassons na faixa dos 30 kHz, criando um campo de força que impede que água, neve ou até insetos se aproximem do vidro do automóvel, mantendo-o sempre limpo. Frank Stephenson, o responsável pelo design dos modelos da McLaren, diz ainda que este dispositivo trará várias vantagens para o veículo e para o condutor, já que será menos um dispositivo que se poderá estragar e que não necessita de substituição de borrachas. Além disso, existirá uma maior visibilidade do condutor, já que deixará de existir qualquer tipo de mecanismo a passar pelos vidros. Os engenheiros salientam também que eliminando este dispositivo, o veículo passa a consumir menos combustível, já que terá menos um dispositivo a interferir na circulação do ar.

Agora resta torcer para que este projeto tenha sucesso e quem sabe daqui a pouco tempo podemos dizer adeus às velhinhas escovas limpa pára-brisas!