No artigo de hoje vamos falar sobre os amortecedores. Como funcionam e como conseguem diminuir o impacto dos automóveis nos buracos, dando assim um maior conforto aos passageiros?

Para que servem os amortecedores?

Os amortecedores, servem, não só para amortecer os impactos que as rodas recebem, mas também para impedir que estas tenham movimentos indesejados e descontrolados. Sem eles, uma viagem de automóvel tornava-se desconfortável e muito mais perigosa.

 

Como funcionam os amortecedores?

Um amortecedor tem a capacidade de absorver as vibrações que são causadas nas molas, pelos buracos ou deformações das estradas, através de um cilindro que está rodeado por fluído hidráulico sob pressão.

Na parte superior e inferior do amortecedor, existe um encaixe que é aparafusado ao chassis do veículo (encaixe superior) e ao eixo das rodas (encaixe inferior). O amortecedor fica assim entre o chassis e o eixo das rodas, absorvendo qualquer oscilação que exista entre estas duas partes do veículo, através do movimento do pistão, que se desloca para cima e para baixo, sob a pressão do fluído hidráulico.

 

 

Como é constituído o amortecedor?

O amortecedor tem várias partes fundamentais para o seu funcionamento, que passamos a explicar de seguida e tal como é mostrado na imagem da parte interior de um amortecedor.

Suportes do amortecedor - Os amortecedores são instalados no veículo através dos dois suportes, um na parte superior – que é montado na parte do chassis do veículo, e outro na parte inferior – que é instalado no eixo das rodas. Todas as vibrações das molassão transmitidas para o pistão através do suporte superior, que está diretamente ligado à haste do pistão.

Pistão – O pistão está preso ao suporte superior, movimentando-se para cima ou para baixo, consoante os movimentos das rodas. A cabeça do pistão tem pequenos orifícios por onde passam pequenas quantidades de fluído hidráulico sob alta pressão, fazendo com que o pistão se desloque em movimentos suaves, absorvendo assim todas as vibrações.

Cilindro de reserva – Na parte exterior do tubo pressurizado existe um cilindro de reserva, para onde vai o excesso de fluído hidráulico.

Válvula – A válvula situa-se na parte inferior do tubo pressurizado, controlando a quantidade de fluido hidráulico entre o tubo de pressão e o cilindro de reserva.

 

Partes constituintes de um amortecedor

 

Outros artigos interessantes:

- Como funciona a travagem regenerativa?
- Para que serve e como funciona o imobilizador eletrónico?
- Como funciona e que cuidados deve ter com o airbag?

Quanto tempo dura um amortecedor

Um amortecedor é constantemente submetido a milhares de oscilações e esforços que causam a deterioração dos pistões, dos tubos e da válvula, que fazem com que o fluído pressurizado mantenha-se nos locais corretos, permitindo assim um amortecimento adequado.

O tempo de duração de um amortecedor vai depender do tipo de estrada que o veículo costuma circular bem como da forma como é utilizado. Em condições mais exigentes, com estradas mais danificadas ou com um condutor que faz curvas, acelerações e travagens mais bruscas, um amortecedor tem uma vida útil de apenas 10 mil quilómetros. No entanto, a sua vida útil pode chegar aos 30 a 50 mil quilómetros, se o veículo circular em estradas com melhores condições e também se o condutor tiver uma condução mais suave.

Saiba quanto tempo duram as peças do motor do seu carro.

 

Teste para verificar os amortecedores

Se sentir que o seu veículo está a oscilar muito nas lombas e buracos, provavelmente está na hora de trocar os amortecedores.

Pode fazer outro teste simples para saber se os amortecedores estão em bom estado:

Fora do veículo teste os amortecedores fazendo pressão nos pára-choques, para cima e para baixo. Se os amortecedores estiverem em bom estado, vai reparar que o veículo vai parar de oscilar praticamente de imediato, assim que parar de o oscilar. Se pelo contrário, o veículo continuar a oscilar para cima e para baixo após o largar, é sinal que os amortecedores não estão a desempenhar a  sua função corretamente.