Para todas aquelas pessoas que só de pensarem que vão estacionar o carro ficam nervosas, a tecnologia encarregou-se de dar, a essas mesmas pessoas, a hipótese de se tornarem verdadeiros mestres na arte de estacionar através dos sensores de estacionamento.

Num dos últimos artigos explicamos o que é um imobilizador electrónico e na importância que este tem para impedir que o seu carro seja roubado, ou pelo menos dificultar esta tarefa. Hoje vamos falar noutra tecnologia aplicada aos automóveis, que veio facilitar em muito o estacionamento e ajudar a evitar alguma amolgadela indesejada no seu carro ou no carro de outra pessoa!

Para que servem os sensores de estacionamento?

Os sensores de estacionamento são uma tecnologia essencial ao permitir estacionar o carro em excelentes condições, sem correr o risco de danificar portas, pára-choques ou faróis.

Até há bem pouco tempo este dispositivo só estava disponível para os carros mais caros. No entanto, hoje em dia já é possível instalar o equipamento em qualquer automóvel, isto porque algumas empresas de acessórios desenvolveram este dispositivo para que pudesse ser instalado, independentemente do modelo ou versão.

 

Como funcionam os sensores de estacionamento?

A ativação do sistema de estacionamento é baseada na tecnologia de ultra-sons e funciona da seguinte forma: quando são detetados objetos a uma distância pré-definida pelo sistema, esta chama à atenção do condutor através de um sinal visual ou sinal sonoro. Os fabricantes programam o alcance na placa eletrónica dos sensores e dividem o sinal sonoro em três fases, ou seja, quanto mais próximo estiver de um objeto menor é a pausa entre os sinais, sendo que a última fase é a emissão de apenas um tom contínuo, alertando que a distância a que está do obstáculo é muito curta.

 

Sensores de estacionamento

 

Vantagens de ter um carro com sensores de estacionamento

- Este dispositivo de segurança para além de reconhecer superfícies imóveis ou veículos tem também a vantagem de detetar a presença de pessoas que circulam por trás (ou à frente) do carro. Esta característica evita a ocorrência de acidentes por distração.

- Alguns modelos mais avançados permitem, inclusive, ver no ecrã do painel, qual é a distancia exata que o veículo está do objeto mais próximo. Esta possibilidade, para além de dar maior segurança, permite também que o condutor não seja surpreendido por um ponto cego, isto é, por aquelas áreas que não estão ao alcance da visão e que não são facilmente observáveis pelos espelhos retrovisores.

- Outra vantagem importante é o benefício que o investimento em sensores de estacionamento pode trazer ao evitar as constantes visitas ao mecânico, bem como na relação existente entre esse investimento e o preço dos pára-choques.

 

Curiosidades sobre os veículos eléctricos:

- Como funcionam os veículos eléctricos
- Conheça os veículos eléctricos mais rápidos e eficientes do mercado

 

Desvantagens de ter um carro com sensores de estacionamento

- A principal desvantagem é o barulho, que em determinado momento pode incomodar. Isto porque alguns carros para além de terem este dispositivo atrás, têm também à frente, e ao aproximar-se de um carro, no trânsito do dia-a-dia, este dispara assim que a distância diminui. Apesar de poder ser um incómodo para quem ouve este sinal constantemente, existe a possibilidade do dispositivo ser desativado temporariamente e só em situações de estacionamento ficar novamente ativo.

 

E quando um carro faz tudo isto e ainda estaciona sozinho?

Este é último grito na tecnologia mecânica. O Mercedes Classe A tem direção elétrica assistida para que o carro assuma o controlo da direção, ou seja, o condutor aproxima o carro de onde quer estacionar, ativa o sistema e ele encarrega-se de calcular o espaço do lugar. O condutor apenas tem que controlar as mudanças, acelerar ou travar para que o sistema possa estacionar em paralelo.