Os biocombustíveis, também conhecidos como agrocombustíveis, são combustíveis de origem biológica, ou seja, derivam de biomassa e de biorresíduos. Quais as vantagens? Que tipos de biocombustíveis existem? Saiba mais no artigo de hoje.Produzidos a partir de plantas, cana-de-açúcar, soja, mandioca, milho, beterraba, ou até mesmo de algas, os biocombustíveis apresentam-se como uma alternativa aos combustíveis fósseis por serem importantes energias renováveis.

Vantagens dos biocombustíveis

Os biocombustíveis apresentam várias vantagens que favorecem o meio ambiente, entre elas podemos destacar a considerável diminuição das emissões de dióxido de carbono (CO2), a significativa diminuição de gases poluentes durante a combustão, o que contribui para o aumento de emprego na zona rural e para a redução da dependência de fontes de origem fóssil. Todos os gases gerados durante a combustão são reabsorvidos, proporcionando desta forma, um equilíbrio entre a emissão e a absorção de materiais poluentes.

Ainda assim, apesar dos seus importantes benefícios ambientais, os biocombustíveis também apresentam algumas desvantagens, tais como a preocupação desmesurada com a exploração agrícola para efeitos de produção de energia, em vez de ser para fins alimentícios.

 

Biocombustíveis

 

Outros artigos que poderá gostar:

- Saiba mais sobre a matéria, os átomos e as moléculas
- Já conhece os 5 tipos de magnetismo que existem?
- Saiba mais sobre o petróleo e como é que este se forma

 

Os diferentes tipos de biocombustíveis

Bioetanol - O bioetanol deriva da cana-de-açúcar, do milho, da uva, da beterraba ou de outros cereais, e é produzido através da fermentação da sacarose. Apesar de se apresentar como uma alternativa economicamente viável e com grande potencial de expansão, é necessário perceber que existem algumas diferenças entre o bioetanol e os tradicionais combustíveis, derivados do petróleo. A principal diferença é que o etanol é constituído por cerca de 35% de oxigénio, o que faz com a combustão seja mais limpa, contribuindo assim para um melhor desempenho dos motores e para a redução de emissão de gases.

 

Biodiesel – É produzido através de óleos vegetais e de gorduras animais. Trata-se de um combustível biodegradável, uma alternativa ao diesel criado a partir do petróleo. Pode ser usado tanto em carros, como em qualquer outro veículo com motor diesel.

 

Biogás - O biogás é uma energia renovável produzido a partir de biomassa e/ou através da biodegradação de resíduos, ou seja, a ação de bactérias em materiais orgânicos como o lixo doméstico orgânico, resíduos industriais de origem vegetal ou o estrume de gado, têm capacidade para produzir energia. No entanto, também pode ser produzido artificialmente utilizando um biodigestor anaeróbico, responsável por produzir reações químicas de origem biológica. Apresenta-se como um importante substituto ao gás de origem mineral e ao gás natural.

 

Biometanol e Bioéter dimetílico – Produzidos a partir de biomassa, ou seja, através de material vegetal como a madeira, grãos, dejetos de gado, óleo vegetal ou, até mesmo, lixo urbano, com o objetivo de ser utilizado como biocombustível.

 

Bio-ETBE (bioéter etil-ter-butílico) – Este tipo de biocombustível é produzido a partir do bioetanol. Tem como percentagem de volume de bio-ETBE, contabilizada como biocombustível, de 47%.

 

Bio-MTBE (bioéter metil-terc-butílico) - Combustível produzido com base no biometanol, sendo a percentagem em volume de bio-MTBE considerada como biocombustível de 36%.

 

Bio hidrogénio - Produzido a partir de biomassa e/ou da fração biodegradável de resíduos, para utilização como biocombustível.

 

Bio-óleo - Óleo combustível produzido essencialmente a partir de substâncias de origem vegetal, animal e outras quando estas são submetidas ao processo de pirólise.