Os asteroides são pequenos corpos que constituem o sistema solar, com uma dimensão que varia entre a de um planeta e a de um meteoróide. A sua extensão é tão diversificada que podem ter desde centenas de centímetros a centenas de quilómetros de diâmetro.

Compostos por rochas e metais, os asteroides encontram-se em órbita do Sol, na cintura de asteroides, isto é, um grande anel com 300 a 600 milhões de quilómetros de diâmetro, situado entre as órbitas de Marte e Júpiter.

Devido às diferentes formas que um asteroide pode ter, os cientistas acreditam que a sua formação possa ter surgido pela explosão de um planeta que teria tido a sua órbita entre Marte e Júpiter.

Sabe-se que os asteroides podem circular pelo espaço, sem terem uma trajetória definida, ou podem juntar-se a uma determinada órbita que condiciona o seu percurso devido à força gravitacional de um objeto celeste de maiores dimensões.

 

asteroides-espaco-sistema-solar

 

Alguns asteroides têm órbitas muito descentralizadas e passam próximos do Sol, outros passam próximos da Lua como é o caso de Hermes, que se aproxima a 350 000 quilómetros, e de Eros, que se aproxima a 20 milhões de quilómetros da Terra.

Os cientistas acreditam que muitas das crateras existentes na Lua e na Terra foram causadas pela colisão de asteroides, isto porque o embate entre os próprios asteroides ou a interferência gravitacional de Júpiter poderá conduzir ao aparecimento de novas órbitas e provocar o impacto. Em Março de 2009, um pequeno asteroide (com cerca de 60 metros de largura) passou a 66.000 quilómetros da Terra.

 

Já leu estes artigos?

- Conheça os maiores corpos do Universo 
- Foi descoberto um planeta extra-solar com muita água
Conheça o novo sistema solar muito parecido ao nosso

 

Quais são as diferentes origens que os asteroides podem ter?

- Destroços que ao não compactarem, durante a formação do sistema solar, acabaram por não dar origem a novos planetas;

- Fragmentos de um planeta que ficou destruído numa colisão;

- Matéria que provém de um planeta que nunca se chegou a formar devido à força gravitacional de Júpiter;

- Fragmentos de cometas.

 

Como podem ser classificados os asteroides?

Existem três tipos de asteroides, classificados pelas seguintes categorias:

Asteroides Tipo C – A grande maioria (+ de 75%) pertence a esta classe. Caracterizam-se por terem uma cor escura e por serem de difícil observação.

Asteroides Tipo S – Existem em menor número, ou seja, são cerca de 17 % do total. Em comparação com os de tipo C, são mais claro e são compostos por silicatos de magnésio, níquel e ferro.

Asteroides Tipo M – São compostos por níquel-ferro e são muito brilhantes, relativamente aos do tipo C.