Muitos afirmam que os ficheiros mp3 vieram revolucionar a forma como se ouve música nos dias de hoje. Esta ideia genial, de comprimir a música e fazer com que ela ocupe menos espaço, veio trazer a possibilidade de se ouvir mais música na Internet, num leitor portátil de mp3, em auto-rádios e em muitos outros dispositivos áudio, que apareceram com o surgimento do ficheiro mp3.

O que é o MP3?

formato mp3 é um tipo de ficheiro de áudio digital, que foi comprimido para um tamanho inferior, de forma a ser optimizado ao máximo em termos de qualidade da música / espaço ocupado.

Qual a necessidade de criar um ficheiro mp3?

A grande vantagem de criar um ficheiro de música mp3, é porque este pode ser comprimido para um tamanho bastante inferior, comparativamente ao tamanho de um cd. Isto veio permitir com que um leitor de música portátil pudesse armazenar milhares de ficheiros mp3, que uma música seja mais facilmente enviada por email ou, por exemplo, que uma rádio transmita a sua emissão online, entre muitos outras vantagens.

Leitor de ficheiros mp3

Como é criado um ficheiro de mp3?

O mp3 é uma abreviatura para MPEG1 Layer-3 ou Mini Player camada 3. Para criar um ficheiro mp3 o codec (que codifica ou descodifica um ficheiro) vai dividir o ficheiro de origem (o ficheiro maior e não comprimido) em pequenos pedaços de música de 26 milissegundos, analisando os seus espectros de frequências. Depois, vai compará-los com modelos matemáticos, baseados em psicoacústica, a teoria que estuda o que o nosso ouvido consegue e não consegue ouvir. Todos os dados que o nosso ouvido não conseguir ouvir são rejeitados, resultando num ficheiro com apenas o que é perceptível ao ouvido humano.

Depois deste processo, o codec vai ainda aplicar uma compressão Huffman, que consiste em substituir padrões repetidos por um marcador, que só será usado se o ficheiro for descodificado. Estes processos vão resultar num ficheiro mp3 de menores dimensões e com qualidade sonora bastante razoável.

Que partes da música são rejeitadas?

Tal como foi dito, todas as partes da música que o nosso ouvido não conseguir detectar, são aquelas que são eliminadas durante a conversão. Por exemplo, um tom mais baixo tocado ao mesmo tempo que um tom mais alto, é normalmente descartado, ou são reduzidos os dados relativos à sua reprodução.

Um ficheiro mp3 tem a mesma qualidade que um cd?

Não. Um ficheiro mp3 tem qualidade ligeiramente inferior à qualidade de um cd, já que muitas partes foram removidas do ficheiro original. No entanto, a maior parte dos ouvintes não vai perceber a diferença entre uma música mp3 e uma música de um cd, principalmente se o ficheiro mp3 tiver sido convertido com uma taxa de bitrate superior, de 192kbps, por exemplo.

O que é o taxa de bits variável (VBR)

A taxa de bits variável (do inglês variable bit rate), está relacionada com a quantidade maior ou menor de informação que é guardada no ficheiro, tornando a sua qualidade mais próxima ou afastada do original e respectivamente, um ficheiro de maiores ou menores dimensões. Para criarmos um ficheiro de mp3 com uma qualidade que se aproxime à qualidade do cd, deveremos usar uma taxa de bits variável de, no mínimo, 192kbps, sendo esta suficiente e uma das mais usadas em termos de qualidade / tamanho do ficheiro.