Já é possível prevenir diversas doenças, através da criopreservação. Neste artigo vamos saber como assegurar o futuro dos nossos filhos através desta técnica revolucionária e futurista até, mas que já é uma realidade. O que é afinal a criopreservação e que doenças podemos prevenir?

A criopreservação é uma técnica relativamente recente, que permite conservar células estaminais do cordão umbilical. Estas células, retiradas do sangue do cordão umbilical, podem ser transformadas em diferentes tipos de células, através do processo de diferenciação. Com esta técnica, doenças como a leucemia ou anemia podem ser mais facilmente curadas.

Uma técnica mais recente, onde se conservam as células do tecido do cordão umbilical, permite curar um maior número de doenças, como Parkinson ou problemas cardíacos. Através da técnica de criopreservação, são mantidos num tanque, a 190 graus negativos, alguns cordões umbilicais, que correspondem a mais de dez milhões de células estaminais. Estas células têm a habilidade de se transformar em novas células, quando usadas num tratamento, permitindo por exemplo, a reparação neuronal ou a regeneração cardíaca após um enfarte do miocárdio.

A Cytothera, única empresa existente na Europa que já prática esta técnica, é Portuguesa e os seus investigadores também. O processo baseia-se por fazer a separação das células do sangue e do cordão umbilical, sendo depois preservadas a 150 graus negativos, valor esse que desce posteriormente até aos 190 graus negativos.

Esta técnica de criopreservação ainda é bastante dispendiosa, cerca de 1600€, mas estaremos sem dúvida a proporcionar um futuro com mais qualidade de vida.