Neste artigo, daremos continuidade ao estudo da electricidade. Começaremos por saber o que é um ião negativo e o que é um ião positivo. Vamos ainda estudar o que é a electricidade estática e electricidade dinâmica.

Tal como estudámos na aula da Unidade 1, mais concretamente na Aula sobre Matéria, Átomos, Moléculas, Protões e a Tabela Periódica, ficámos a saber que todos os corpos são constituídos por átomos. Estes átomos têm um núcleo, constituído por protões (cargas eléctricas positivas) e neutrões (cargas neutras) e à volta desse núcleo giram a grande velocidade partículas chamadas de electrões (de carga eléctrica negativa).

Os electrões da camada que fica mais afastada do núcleo (camada ou órbita de valência), são os electrões que podem ser extraídos ou acrescentados aos átomos.

Ião negativo e ião positivo:

  • Se o átomo possuir mais electrões (cargas negativas) que protões (cargas positivas), as suas cargas eléctricas ficam desequilibradas, passando a chamar-se de ião negativo.
  • Se contrariamente o átomo tiver falta de electrões (cargas negativas), ficará também desequilibrado, ficando desta vez com mais cargas positivas (protões) que cargas negativas (electrões), chamando-se agora de ião positivo.

Podemos juntar ou retirar electrões a um átomo de diversas formas, de maneira a se obter um ião negativo ou um ião positivo.

Se por exemplo, friccionarmos uma caneta num tecido de lã, a caneta vai ficar com a propriedade de atrair pequenos corpos, como pedaços de esferovite ou de papel.

O que aconteceu foi que extraímos electrões dos átomos de um deles e fornecemos electrões aos átomos do outro corpo, ou seja, um dos corpos ficou com iões positivos e o outro corpo ficou com iões negativos. Podemos assim dizer que ambos os corpos estão carregados electricamente. A este fenómeno dá-se o nome de electricidade.

Este não é o único fenómeno de electricidade que podemos constatar. Quando, por exemplo, nas nossas casas ligarmos o interruptor, verificamos que a lâmpada acende-se de imediato. O que aconteceu aqui foi que, através do interruptor, criámos a união entre a lâmpada e os fios da distribuição eléctrica. Podemos dizer que estabelecemos uma corrente eléctrica.

Electricidade estática e electricidade dinâmica:

Electricidade estáticaNo exemplo dado anteriormente, onde se friccionou uma caneta ao tecido, a electricidade permanece em repouso, ou seja, não se move.

Estamos perante o fenómeno chamado de electricidade estática (parada / sem movimento).

No exemplo dado sobre o interruptor e a lâmpada, onde existe corrente eléctrica, a electricidade desloca-se pelo fio condutor da central eléctrica, passando pelo interruptor, pela lâmpada e volta à central eléctrica. Aqui estamos perante electricidade dinâmica (que se move e tem movimento). Este último tipo de electricidade é o que podemos encontrar em praticamente todas as aplicações práticas de electricidade.