Neste artigo vou falar das principais diferenças entre um circuito eléctrico e um circuito electrónico. Quais os componentes que são usados num e noutro tipo de circuito e ainda um pouco de história, sobre a evolução dos circuitos electrónicos.

CIRCUITO ELÉCTRICO

Num circuito eléctrico usam-se simplesmente ligações simples entre os vários componentes eléctricos. Este tipo de componentes são todos aqueles em que a condução da corrente eléctrica não é feita pelo vácuo nem através de semicondutores. Temos como exemplos as lâmpadas, os interruptores, os fusíveis, os motores, as pilhas (ou geradores), tal como podemos ver na imagem abaixo:

Alguns componentes eléctricos

Estes tipos de componentes, os componentes eléctricos, são como que uma subdivisão dos componentes electrónicos.

Um circuito eléctrico consiste na ligação de elementos ou componentes eléctricos como resistências, fontes de alimentação, interruptores, lâmpadas, etc, de maneira a que seja formado um circuito fechado de corrente eléctrica. É constituído pelo menos por um gerador eléctrico, que vai fornecer a energia ao circuito, por um receptor dessa carga e pelos condutores eléctricos que fazem a condução da electricidade de uns para os outros elementos.

Um exemplo de um circuito eléctrico simples é o circuito de uma lanterna. O gerador eléctrico são as pilhas (à esquerda), o receptor dessa carga é a lâmpada (à direita) e tem ainda os condutores (as linhas a preto) que transportam a energia da pilha para a lâmpada e desta para a pilha. No exemplo abaixo, que poderia bem ser o esquema de uma lanterna, temos ainda um interruptor para ligar e desligar a lâmpada (em cima).

Exemplo de um circuito eléctrico

CIRCUITO ELECTRÓNICO

Ao contrário dos circuitos eléctricos, os circuitos electrónicos têm várias ligações entre os diversos componentes electrónicos, enquanto que nos circuitos eléctricos só existem ligações directas entre os componentes eléctricos.

Um circuito electrónico é por isso um conjunto de elementos que fazem parte de todos os aparelhos.

Um aparelho é constituído por vários circuitos simples ou circuitos básicos, em que cada um tem determinada função, ou seja, um aparelho é formado por dois, três ou muitos mais circuitos interligados, que em conjunto formam esse mesmo aparelho. Por exemplo, uma televisão e um rádio são aparelhos que podem ser formados por circuitos básicos iguais, mas dispostos e ligados de outra forma.

Um aparelho electrónico é constituído por vários elementos ou componentes electrónicos, que dispostos em determinada configuração, vão desempenhar uma determinada função.

Componente electrónico é qualquer dispositivo eléctrico que faz a transmissão da corrente eléctrica através ou do vácuo ou de um semicondutor. Abaixo temos uma imagem de vários componentes electrónicos, como condensadores, resistências, led´s, transistores, integrados, entre tantos outros.

Alguns componentes electrónicosUm rádio por exemplo, além da parte exterior, com os respectivos botões, etc, é formado interiormente por circuitos que transformam os sinais radioeléctricos, vindos da antena, em sons, que são reproduzidos no altifalante. Neste caso, temos o rádio como aparelho e os circuitos internos que fazem o aparelho funcionar.

Cada circuito electrónico é constituído por etapas ou andares, que são um conjunto de componentes que cumprem uma determinada função. Por exemplo, num rádio existem circuitos com várias etapas: uma sintoniza a emissora, outra torna o sinal de rádio mais forte, outra tira os ruídos desse sinal, outra transforma todos esses sinais em sinais sonoros transmitidos no altifalante, e por aí adiante.

Existem muitos tipos de circuitos electrónicos. Um por exemplo, é o amplificador de som, que recebe sinais eléctricos de um microfone, onde depois são amplificados e que os entrega a um altifalante.

HISTÓRIA DOS CIRCUITOS ELECTRÓNICOS

A montagem deste tipo de circuitos era antigamente executada de uma forma manual e sobre um chassis, onde eram aparafusadas as pontes de ligação. Nestas pontes de ligação ou pontes de terminais os componentes eram aqui soldados e a ligação de uns aos outros feita através de fios condutores, estabelecendo-se assim a ligação entre eles de acordo com um determinado esquema. Ainda é possível encontrar este tipo de circuito em alguns aparelhos mais antigos.

Ponte de terminais com alguns componentes soldadosCom a chegada da miniaturização dos componentes electrónicos, da evolução da tecnologia e também de aparelhos com cada vez um maior número de componentes, surgiu a necessidade de aglomerar de uma forma mais simples e organizada todos esses componentes. Começou-se por fazê-lo em placas pré-perfuradas, de material isolante, onde de um lado eram inseridos os terminais dos componentes e do outro lado soldados esses mesmos terminais, através de fios que os conectavam uns aos outros. Além de muito demorado, este processo complicava em muito a montagem e aumentava a probabilidade de surgirem erros.

Este tipo de montagem é ainda hoje usada por muitos amantes da electrónica, como eu por exemplo, já que dispensa o uso de quimicos e de técnicas mais complicadas a nível de fabricação de placas de circuito impresso.

Em baixo, temos o exemplo de uma placa pré-perfurada. No lado esquerdo está disposta a parte superior da placa, onde são encaixados e dispostos todos os componentes electrónicos e do lado direito a parte inferior da placa, por onde saem os terminais dos componentes, e onde são feitas as soldaduras ou ligações por fios, entre os vários componentes.

Placa perfurada para circuito electrónicoCom a necessidade de aperfeiçoar este método de ligação de componentes, começou-se a usar o circuito impresso. O seu surgimento deu-se logo após a Segunda Guerra Mundial, altura em que apareceu a solda por imersão. Numa das faces do circuito impresso são colocados os componentes e na outra face são feitas as ligações através de um método de impressão e corrosão de uma película fina de cobre. Após o cobre ser corroído, ficam expostas as pistas, que fazem a conexão entre os vários componentes. Depois dos componentes serem colocados nos furos da placa, os seus terminais são cortados e a face de ligação é imersa em estanho derretido. Quando o circuito que estava em contacto com o estanho é retirado, os componentes ficam fixos de uma forma perfeita e muito rápida.

Nos dois exemplos de circuito impresso, da imagem abaixo, temos do lado esquerdo vários componentes electrónicos já inseridos e conectados e do lado direito, um exemplo das ligações (ou pistas) que fazem a conexão entre os vários componentes.

Exemplo de dois circuito impressos

Nos dias de hoje, os circuitos eletrónicos têm uma complexidade muito maior. O circuito electrónico passou a ser encarado todo ele como um componente electrónico.